Detalhes do E-book

Título: Núcleos de práticas corporais – pensando as teorias e práticas
Informações
ISBN
978-65-86230-34-5
Editores(as)
Marco Aurelio Da Ros
Sobre esta obra

Atrás de todo livro tem uma história, e esse não é diferente. Passa por um

universo que inclui inicialmente o Prof. George Saliba Manske, Educador Físico, e

em 2017 professor do mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho da Univali e

também membro do grupo de pesquisa Argos, do mesmo mestrado. Este professor

foi autor de um projeto em busca de financiamento pela FAPESC denominado

Núcleos de Práticas Corporais, em nome do grupo Argos. E a partir dessa sua

idealização envolve uma porção de atores sociais.

O grupo ARGOS havia colaborado com a construção de uma residência

médica e multiprofissional em saúde da família, (com 2 anos de duração, com bolsas

financiadas pelo Ministério da Saúde) da qual pelo menos 5 membros atuavam

como tutores nas áreas de medicina, odontologia, psicologia, fonoaudiologia e

educação física. A residência atuava em 5 municípios diferentes chegando a ter

mais 80 residentes por ano (considerando os R1 e R2). A pratica da residência se

dava nas Unidades básicas de Saúde dos municípios de (Itajaí, Itapema, Piçarras,

Brusque e Navegantes) e envolvia os Núcleos de Apoio ao Saúde da Família

(NASF) multiprofissionais. Seu trabalho consistia em atenção as necessidades de

saúde da população, seja direta ou indiretamente com o matriciamento, e a

promoção de saúde, onde se incentivavam os trabalhos com grupos.

Pois bem essa “tripla militância” graduação, mestrado e residência, por parte

dos professores permitia a possibilidade de articulação entre elas seja na área de

estágios, extensão, pesquisa e formação, com os diversos municípios. Outro dos

professores Carlos Máximo (da psicologia), elaborou um projeto de pesquisa

(chamado de projeto-chapéu) em que os relatos de experiência poderiam ser

incluídos e poderiam ser publicados. Projeto extremamente interessante que

viabilizou as produções acadêmicas sobre os Núcleos de Praticas corporais.

Coordenava este grupo esse professor que faz essa apresentação, Marco Da

Ros, médico especialista em Saúde Comunitária e familiar, e orientador de Tatiane

Marafon.

Ao final de 2018 foi recebida a notícia de aprovação do Projeto pela Fapesc, e

houve liberação da verba para compra de materiais viabilizadores da proposta em

abril de 2019.

Entre 2017 e 2020, ano em que decidimos editar a experiência na forma de

livro (e-book) ocorreram muitas coisas. A maioria dos professores tinham deixado de

ser tutores da Residência, houve mudança no comando da UNIVALI, os grupos de

pesquisa se reestruturaram e o Argos deu origem a dois novos grupos ( Práxis; e

Estudos Culturais), entramos numa pandemia que de março a novembro de 2020

havia matado mais de 170 mil brasileiros, o governo federal diminuiu

substancialmente seu apoio ao SUS e ao PMM (Programa Mais Médicos - origem do

financiamento da residência), e a residência entra em seu último ano de

funcionamento com a atual proposta, e com a perspectiva de encerramento das

atividades do NASF nos municípios.

Estas histórias povoam a lógica do primeiro capítulo deste livro. O professor

que ainda continuava ligado a residência, Marco Da Ros, assume, com sua

orientanda de mestrado do programa MSGT, Tatiane Marafon, da psicologia, estudo

e implantação dos Núcleos. Duas bolsistas da Graduação em odontologia foram

fundamentais para dar sustentação a execução do projeto e do livro, tendo

participado ativamente de todas as etapas. Há neste capítulo uma reflexão teórica sobre aspectos fundamentais envolvidos na temática dos núcleos de práticas

corporais.

George, que tem a verdadeira autoria do projeto, havia deixado a

especialização de Residência em Saúde da Família, e atualmente, no mestrado, ele

faz parte do grupo de estudos culturais. No segundo capítulo desta obra, retoma

reflexões teóricas trazendo os matizes do pensar Práticas Corporais.

No terceiro capítulo Tatiane mostra aspectos de sua dissertação e desenvolve

uma tecnologia social de planejamento estratégico, para grupos semelhantes

aos núcleos.

Tatiane participa do 4° capítulo colaborando com Ana Carolina na reflexão

sobre como se deu o processo no município de Itajaí.

Andressa, também egressa do mestrado, e profissional de saúde do

município de Itapema assume com seus residentes e colegas profissionais a

descrição e análise das experiências levadas a cabo no município e Itapema.

Acreditamos muito que a leitura possa contribuir para a reflexão sobre essa

ruptura com o biologicismo ainda tão presente na área da Educação Física, criando

alternativas promotoras de saúde junto a população.

Queremos agradecer o apoio financeiro e técnico da Fapesc, e a gestão dos

municípios envolvidos com o Projeto, especialmente os preceptores da Residência.

Ficha Técnica
Ano Publicação
2020
Páginas
157